Brasil, Irã e EUA

2 abr

O Brasil mantém uma postura de respeito ao programa nuclear iraniano,  a despeito de toda a pressão das nações ocidentais, especialmente os Estados Unidos que seguidamente tem acusado o Irã de enriquecer urânio para fins nucleares o que é negado veementemente pelo governo daquele país.

O Brasil adota a postura de não interferência nos assuntos internos iranianos. Segundo os dirigentes brasileiros o apoio ao programa nuclear iraniano é constitucional e vai prosseguir desde que não saia da linha “enriquecimento-para-fins-pacíficos”.

O apóio brasileiro é extremamente benéfico para os iranianos por verem no Brasil uma “ilha” de apoio em um revolto mar de  pressões e iminetes sanções para que o programa nuclear tenha um término ou ao menos uma retratação perante às autoridades da Agência Internacional de Energia Atômica, também conhecida pelo acrônimo AIEA.

O Brasil por meio desse apoio mostra uma pluralidade de pontos em sua pauta internacional que notadamente apresenta-se como um forte indicio, na verdade um descarado indicio, da posição assumida pelo país de pleitear um  assento permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas. Além de uma possibilidade mais recente que se mostra: Celso Amorim na AIEA. Surreal.

A atuação norte americana já se fez sentir. Na recente visita da Secretária Hillary Clinton ao Brasil, ficou bem claro apesar de toda a cordialidade  recíproca, que os Estados Unidos não irão amolecer sua postura com relação aos reais intentos do programa nuclear iraniano.  A mensagem foi clara: que o Brasil não se deixe enganar. Acredito que apesar do anti americanismo que permeia as veias ideológicas do Itamaraty que qualquer ação mais exacerbada dos EUA será suficiente para que o Brasil mude sua postura.

É importante salientar que o Brasil está caindo no isolamento internacional com relação ao seu apoio ao Irã. Em fevereiro foi a vez da Rússia (parceira estratégica do Brasil) se manifestar reticente quanto às intenções iranianas. Caso se comprove as assertivas norte americanas de que todo o programa de enriquecimento de urânio levado a cabo pelo governo dos Aiatolás viola as as convenções internacionais que regulam esses processos, esse apóio terá se tornado um grande tiro no pé da diplomacia brasileira. Mais um.

Fontes:

AZEVEDO, Reinaldo. O QUE O BRASIL QUER COM O IRÃ? DOMINGO É DIA DE PROTESTO. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/que-brasil-quer-com-ira-domingo-dia-protesto/&gt;. Acesso em: 31 mar. 2010.

AZEVEDO, Reinaldo. QUEM ESTÁ GANHANDO COM A RELAÇÃO BRASIL-IRÃ? Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/quem-esta-ganhando-com-a-relacao-brasil-ira/&gt;. Acesso em: 31 mar. 2010.

AZEVEDO, Reinaldo. Brasil está isolado no apoio ao Irã. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/brasil-esta-isolado-no-apoio-ao-ira/&gt;. Acesso em: 31 mar. 2010.

AZEVEDO, Reinaldo. LULA, A NOSSA CONSTITUIÇÃO E O IRÃ. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/lula-a-nossa-constituicao-e-o-ira/&gt;. Acesso em: 31 mar. 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: